Projeto do Rotaract promove a inclusão social e divulga Paralimpíadas no Brasil

E se no momento mais difícil da sua vida, você encontrasse no esporte a motivação para continuar? Ou, ainda mais, se você se descobrisse atleta de alta performance dessa modalidade? Sim, a palavra superação define cada um dos 4,3 mil atletas das Paralímpiadas 2016. 

Os Jogos Olímpicos terminaram e deixaram saudade na cidade maravilhosa. Mas para os fãs de esporte uma oportunidade ainda mais encantadora está emocionando os corações. Desde o dia 07 de setembro verdadeiros heróis entraram em campo, quadra, piscina e muito mais. Os Jogos Paralímpicos evidenciam a inclusão e proporcionam disputas de alto nível em 23 modalidades a pessoas com deficiência. Em 11 dias de competição são 528 provas para os talentos paralímpicos de 159 países.

Mas você consegue imaginar jogar futebol sem conseguir ver a bola? Ou jogar basquete sentado em uma cadeira de rodas? O Rotaract Club Indaiatuba Votura criou um projeto para proporcionar à comunidade local a experiência de vivenciar essas modalidades. Uma iniciativa de fomento à inclusão social, engajamento às Paralimpíadas e divulgação dos dez atletas de Indaiatuba que participam dos Jogos.

Durante o sábado (10), crianças e adultos que transitavam pela Praça Prudente de Moraes foram surpreendidos com um convite diferente: vivenciar a dificuldade de um atleta paralímpico e sentir sua emoção ao conseguir realizar esta atividade. O clube apresentou três modalidades: Basquete em cadeira de rodas, tênis de mesa em cadeira de rodas e futebol de 5 (para deficiente visuais). “Foi possível mostrar de maneira clara e prática a importância de se valorizar todas as pessoas e também proporcionar uma experiência provavelmente inédita para grande maioria das pessoas através da promoção do esporte”, destaca Andressa Ribeiro, coordenadora do projeto. Os participantes da atividade também receberam informações sobre os Jogos Paralímpicos e sobre os atletas de Indaiatuba.

A experiência foi algo marcante para os participantes, desde a comunidade até os próprios rotaractianos: “Esse projeto teve uma riqueza muito grande também para nós associados. Pudemos perceber que as pessoas que possuem restrições físicas, desenvolvem outras habilidades que proporcionam superar todas as dificuldades”, salienta Andressa. Com a repercussão positiva na comunidade e no clube, o projeto deve ser ampliado em outras ações promovendo a inclusão social. O clube está preparando palestras e experiências práticas em escolas e universidades envolvendo atletas com deficiências.

A iniciativa do Rotaract Indaiatuba Votura, bem como as Paralimpíadas, estão fortemente conectadas com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 10, da Organização das Nações Unidas: Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles. Converse sobre o seu clube sobre o assunto e pense em alternativas para o desenvolvimento desse objetivo também.

Quer conhecer mais sobre o projeto? Acesse: www.facebook.com/rotaractvotura

Conteúdo Produzido por Patricia Kuhn – Gerência de Jornalismo da Rotaract Brasil

O Projeto Paralímpico faz parte da Vitrine de Projetos da Rotaract Brasil. 

Quer participar, saiba mais no link: http://goo.gl/asbH05

Comentários no Facebook