Outubro Rosa e as Vitoriosas de Tupanciretã

Um momento imprevisível. Um tato na mama e uma alteração. Uma pequena dúvida do que pode ser aquilo. A procura pelo médico. O exame. O resultado. Dos lábios do doutor vem a notícia que vai mudar sua vida. Câncer. 

Segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer, o Brasil deve ter 57.960 novos casos de câncer de mama em 2016. Entre 2009 e 2014, o número de casos da doença no país aumentou 13,4%, número que representa uma taxa de aumento de mais ou menos 2% ao ano. No último dado disponível, 14.388 pessoas morreram de câncer de mama no Brasil, sendo 14.206 mulheres e 181 homens, em 2013.

1A campanha Outubro Rosa, tradicional já no país, acredita que esses indíces podem ser reduzidos no futuro. O Inca aponta que, em 66,2% dos casos de câncer de mama, é a própria mulher quem detecta os primeiros sinais da doença e as chances de cura do câncer de mama são de até 97%, se a mulher buscar tratamento ainda na fase inicial da doença.

Com dados tão impactantes, o Rotaract Club de Tupanciretã, no Distrito 4660 decidiu destacar a história de luta, superação e vitória de mulheres que enfrentaram e venceram o câncer da mama. Assim foi criado a proposta‘Vitoriosas’. “Verificamos a existência de inúmeras mulheres portadora da patologia no âmago da comunidade local, e o clube decidiu realizar uma campanha de conscientização”, destaca Kayan dos Santos, um dos organizadores.

A proposta teve início em 2014 e ela foi dividida em duas grandes fases:

Internet: Ao longo de todo mês de outubro daquele ano, o clube, através de sua página no Facebook, realizou diariamente publicações mesclando informações médicas, jurídicas, curiosidades e, principalmente, histórias de mulheres da cidade que enfrentaram a doença.

Revista: Ao final do mês, todas as publicações veiculadas na internet foram reunidas em uma revista intitulada “Campanha Vitoriosas”. Além das publicações na internet, a revista conteve mensagens de apoio de inúmeras instituições que apoiam a campanha.

2

A repercussão dos mais de mil exemplares de tiragem foi muito grande no município. As histórias emocionaram a comunidade e valorizaram as mulheres que viveram a doença.  “Elas, de coração franco, contaram de maneira pública todas as suas batalhas, frustrações e emoções até a vitória. O objetivo fundamental da ação era levar doses significativas de amor, carinho e esperança para mulheres ainda em tratamento contra o câncer de mama, lhes mostrando que a doença é plenamente tratável e pode, com muita luta, ser vencida”, salienta Kayan.

A conscientização teve impacto na comunidade. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, nos dois meses que se seguiram a realização da ação a procura pelo exame de mamografia cresceu mais de 21%. Atualmente, a campanha vem se desenvolvendo ano após anos com diferentes iniciativas lideradas pelo clube. “O Rotaract Club Tupanciretã AMA esse mês, AMA esse projeto e AMA essas Vitoriosas”, resume o companheiro.

A campanha Vitoriosas foi vencedora na categoria ‘Ação’, no último Concurso Nacional de Projetos na Conferência Nacional de Rotaracts, em Janeiro de 2016.

Conteúdo Produzido por Patricia Kuhn – Gerência de Jornalismo da Rotaract Brasil

A Campanha Vitoriosas parte da Vitrine de Projetos da Rotaract Brasil. 

Quer participar, saiba mais no link: http://goo.gl/asbH05

Tulho Melo

Diretor de Tecnologia da Informação nas gestões 2016-17 e 2015-16. Responsável pela criação desse site, também desenvolveu o aplicativo da Rotaract Brasil. Associado fundador do Rotaract Club Belo Horizonte Pampulha, distrito 4760 e RDR 2014-15. Membro ativo da família rotária desde 2015, quando ingressou no Interact Club de João Monlevade, distrito 4520.

Comentários no Facebook