O Estremecimento nas Relações Interpessoais

Relacionar-se é da natureza do ser humano. Buscamos sempre nos vincular a alguém e alimentar com outras pessoas uma intensa troca de energia, conhecimentos e emoções. Para termos bons relacionamentos interpessoais, elementos como empatia e respeito são fundamentais. Todavia, nos últimos anos, as relações acabaram estremecidas por conta de diferentes formas de pensamento.

As redes sociais servem como uma porta para os discursos. Cada um defende sua verdade absoluta. O Facebook virou palco para julgamentos, onde opiniões contrárias às nossas são consideradas erradas e ignorantes. Assim, o debate sadio raramente acontece hoje em dia.

Palavras tornaram-se xingamentos diretos e indiretos. A opção de desfazer amizades passou a ser mais utilizada que a de adicionar novos amigos. As postagens de felicidade e agradecimento deram lugar aos discursos de ódio.

O respeito e a empatia foram pelos ares. O individualismo aflorou e as pessoas passaram a se importar apenas com seus próprios pensamentos. A solidariedade desacelerou ou apenas ficou na teoria. A mão que era estendida ao próximo passou a digitar e proferir palavras ofensivas.

Sabemos da importância e da necessidade de se discutir quaisquer assuntos, porém é imprescindível respeitar a opinião contrária, nem sempre igual à nossa.

Por isso, é preciso que as relações tenham diálogos construtivos, baseados não apenas na apresentação dos nossos próprios argumentos, mas na escuta dos argumentos alheios – pois as relações são a nossa verdadeira riqueza.

 

Conteúdo Produzido por Luan Berti | Redator da Rotaract Brasil

Comentários no Facebook