Educação para inspirar

Qualidade de ensino e alfabetização são a ênfase rotária de setembro

E-d-u-c-a-ç-ã-o. Para a maioria apenas letras separadas, mas 13 milhões de pessoas no Brasil, acima de 15 anos, sequer sabem o som desses símbolos. Segundo os dados do IBGE de 2015, esse é o número de analfabetos do país. No mundo, o número ultrapassa os 775 milhões de pessoas que sonham um dia escrever seu nome e ler um jornal. E ainda, nos cinco continentes, cerca de 67 milhões de crianças não tem acesso à educação. Em busca de mudar essa realidade, o mês de setembro é marcado pelo Mês da Educação Básica e Alfabetização no calendário rotário, uma oportunidade de valorizar os progressos nos projetos e voltar os olhos para os déficits a serem trabalhados nas comunidades.

De acordo com o Rotary Internacional, educação básica e alfabetização são fundamentais para a redução da pobreza, melhoria da saúde, desenvolvimento econômico e comunitário e instauração da paz. O tema também está em ênfase pela Organização das Nações Unidas. No objetivo quatro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável está “Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. Duas importantes instituições que voltam seus olhos para o desenvolvimento de uma educação de qualidade. O Rotaract também é apoiador dessa causa e desenvolve projetos que inspiram por todo o país.

Sergipe Alfabetizado

A ênfase para o tema evidencia projetos que vem mudando essa realidade como o projeto Sergipe Alfabetizado. A iniciativa do Rotaract Club Nova Geração Itabaiana, no distrito 4390, oportunizou a abertura de sete turmas de alfabetização para pessoas acima de 15 anos em comunidades carentes da cidade. O resultado foi mais de 100 alunos matriculados, entre adultos e idosos, em atividades pedagógicas por um período de oito meses durante quatro dias da semana. Mais de 320 horas depois, a primeira etapa do projeto garantiu a alfabetização de 70 pessoas e a segunda etapa de mais 65 do EJA do ensino fundamental.

Para o coordenador do projeto, Alex Oliveira Silva, o projeto é a realização de um grande sonho: “O sentimento é o do mais sublime em ver alguém que nem sabia escrever seu próprio nome , aprender.  Projetos como esse transformam vidas  e reconhecem aqueles que ficam esquecidos ao longo de uma história, ou seja, uma nova história começa a ser escrita na qual independentemente de classe social qualquer um pode contribuir, seja com um abraço, um sorriso, um obrigado e com doações de cadernos e outros materiais.  O mais importante é que este sonho possa continuar e assim exercermos nosso papel como cidadãos e rotaractianos”. Para a realização do projeto, o clube formou uma rede de parceiros e voluntários para a obtenção de local para as aulas, ofereceu recursos e criou treinamentos voltados às ocupações dos alunos.

A iniciativa trouxe um impacto tão grande para a comunidade que foi reconhecida pelo Rotary Internacional como um dos projetos excepcionais de Rotaract, na gestão 2015-16. O título é dado a apenas seis clubes no mundo e o projeto foi escolhido como o destaque da América Latina pelo seu excelente trabalho humanitário. “este reconhecimento é o inicio de um trabalho que não pode parar e que precisar do esforço e dedicação de todos nós”. O segundo modulo do projeto está andamento com cadastro de 120 alunos.

EscolA+

Lá na Bahia, outro projeto é inspiração. O modelo de escola ideal é um projeto pioneiro do Rotaract Club Salvador Aratu. O EscolA+ propõe uma escola pública construída através de um conjunto de iniciativas nos âmbitos de gestão escolar, ensino e atividades extracurriculares, para melhorar o sistema baiano de educação. O projeto que começou em 2015, com diversas atividades no Colégio Estadual Rômulo Almeida, desde a seleção de alunos do colégio para receber bolsas em cursos pré-vestibular até a reforma da biblioteca, passando por reforço escolar de matemática e redação e feira de profissões.

O projeto é destaque de capa da revista Rotary Brasil deste mês e, de acordo com o coordenador do projeto Pedro Veloso, tem uma metodologia simples de ser replicada em outras cidades: “Escolhemos uma escola, estudamos sua realidade, a comunidade que a cerca, os alunos que a compõem e montamos um conjunto de iniciativas mais adequadas para suprir suas maiores necessidades. Através da realização dessas iniciativas, o nosso objetivo é tornar o colégio escolhido referência de ensino no estado da Bahia”, afirma.

O projeto tem uma lista de atividades planejadas para a sua continuidade. além da já existente, ele contemplará concurso de redação, premiação de assiduidade e nota, reforma do laboratório de informática, cursos, simulados e projetos de estimulo a leitura, escrita e produção multimídia. um projeto de demanda engajamento e propósito dos envolvidos. “Repassar um conhecimento adquirido e transformar diretamente a vida de alguns adolescentes me deixa com um sentimento muito forte de realização e gratidão pela oportunidade gerada. É um projeto de grande transformação e com ações bem diretas, sinto que realmente a diferença está sendo gerada por uma ação que eu estou realizando”, salienta Pedro.

O EscolA+ e o Sergipe Alfabetizado são apenas dois dos inúmeros projetos voltados a educação desenvolvidos nos quatro cantos do país, mas isso pode crescer ainda mais. Durante esse mês, a Rotaract Brasil lança a campanha EBA – Educação Básica de Qualidade. Ao longo das próximas semanas, serão publicadas dicas de como seu clube pode colaborar. Fique ligado!

Participe

Quer saber mais ou ajudar no desenvolvimento dos projetos, entre em contato:

Sergipe Alfabetizado

alexitabaiana@hotmail.com

(79) 99848-5142

EscolA+

pedrovelososantos@gmail.com

(71) 99924-3673

Quer ajudar? O clube está realizando uma rifa para angariar fundos para o projeto. Confere na fanpage todos os detalhes.

www.facebook.com/RotaractClubSalvadorAratu

 

Conteúdo Produzido por Patricia Kuhn – Gerência de Jornalismo da Rotaract Brasil

Cases EscolA+ e Sergipe Alfabetizado fazem parte da Vitrine de Projetos da Rotaract Brasil.

Comentários no Facebook